Diversificação de portfólio: entenda as vantagens de diversificar os seus investimentos!

Spread the love

Montar uma carteira de investimentos vai além de fazer escolhas interessantes. É preciso adotar estratégias que possam garantir a segurança do seu dinheiro. Isso porque a economia é repleta de eventos imprevisíveis que afetam o mercado financeiro.

Logo, para que você não seja surpreendido com a volatilidade no mercado, por exemplo, é importante saber como proteger sua carteira. Uma das melhores maneiras de fazer isso é por meio da diversificação de investimentos.

Quer saber como? Então continue a leitura deste artigo e entenda o que é diversificação de investimentos e de que forma ela pode ajudar a proteger o seu dinheiro. Ao final descubra como adotar essa estratégia!

O que é diversificação de investimentos?

A diversificação consiste em uma estratégia que busca distribuir os recursos do investidor em diferentes investimentos do mercado financeiro. Ela pode ser feita apenas dentro de uma classe de investimentos (renda fixa ou renda variável) e também nas duas alternativas.

Assim, consiste em escolher investimentos diferentes, de setores distintos e categorias variadas. Essa prática foi projetada para diminuir as perdas causadas, por exemplo, pela volatilidade nos investimentos, mudanças no mercado ou crises no Governo.

Quais as vantagens de diversificar os investimentos?

Depois de entender o que é diversificação de investimentos, é hora de descobrir quais são as vantagens dessa estratégia. Entre elas, destacam-se:

Diluição de riscos

Como vimos, uma das principais funções da diversificação de portfólio é proteger o seu patrimônio contra os riscos no mercado. Isso porque ela ajuda a diminuir o peso da performance de cada investimento sobre o resultado da sua carteira.

Considere, por exemplo, que você investiu em uma ação que não está com bom desempenho. Se o seu patrimônio está apenas nela, o impacto será grande. Mas se o dinheiro estiver distribuído em diferentes investimentos, a queda dessa ação não prejudicará todo o capital investido.

Potencialização de ganhos

Além de diluir os riscos, a diversificação de investimentos permite potencializar os seus ganhos. Se você concentrar seu capital apenas em alternativas seguras, sua rentabilidade é limitada. Mas se adicionar alguns ativos de risco, aumenta o potencial sem abrir mão da segurança geral.

Equilíbrio do portfólio

Outra vantagem de diversificar os investimentos é a possibilidade de ter equilíbrio entre ganhos e perdas. Isso porque seus investimentos se comportarão de maneiras diferentes. Enquanto alguns poderão avançar em rentabilidade, outros poderão recuar.

E, durante esses movimentos, é comum que um investimento compense o outro. É o que acontece, por exemplo, quando se diversifica entre as classes. As aplicações de renda fixa garantem mais segurança enquanto a renda variável aumenta o potencial de ganho.

Como diversificar investimentos?

Agora que você entende as vantagens de diversificar seu portfólio de investimento é o momento de saber como colocar em prática essa estratégia. Confira a seguir!

Identifique o seu perfil de investidor

Antes de tomar qualquer decisão sobre investimentos é fundamental saber qual é o seu perfil de investidor. Afinal, ele ajuda a definir sua tolerância ao risco e à perda. Você pode ser conservador, moderado ou arrojado.

O conservador tem alta aversão ao risco. Por isso, prefere investimentos mais seguros — como os títulos de renda fixa. Quem é mais moderado está disposto a correr um pouco mais risco, em busca de potencial de ganho.

Portanto, ele costuma investir tanto em renda fixa quanto em renda variável. E o investidor arrojado é o que tem mais tolerância ao risco. Logo, ele poderá preferir alocar a maior parte dos recursos em investimentos da renda variável em busca de ganhos significativos.

Avalie o horizonte de tempo das suas metas financeiras

Após entender o seu perfil de investidor, é preciso avaliar as suas metas financeiras. Elas servem para tomar decisões sobre os investimentos mais adequados. Nesse ponto, o prazo é muito importante — pois seus objetivos têm períodos próximos para serem realizados, certo?

Por exemplo, pense em um dos seus objetivos financeiros que falta muito tempo para ser alcançado, como a aposentadoria. Se sua meta é guardar dinheiro por 25 anos, o horizonte de tempo é longo e você pode procurar investimentos que condizem com ele.

Dependendo do seu perfil, pode até ser possível tomar mais risco, já que há tempo para recuperações. Caso opte por ações que venham a se desvalorizar em algum momento, por exemplo, você ainda terá tempo para recuperar o capital perdido.

Conheça as opções de investimentos disponíveis no mercado

O próximo passo para diversificação de portfólio é começar a definir os investimentos que comporão sua carteira. Conheça melhor, a seguir, as classes disponíveis no mercado!

Renda fixa

A renda fixa recebe esse nome porque possui uma rentabilidade previsível. Portanto, o investidor saberá como se dá o seu ganho no futuro. Isso porque a lógica de rendimentos é previamente combinada — ela pode estar atrelada a uma taxa fixa, a um índice ou aos dois.

Os investimentos mais populares da renda fixa são os títulos do Tesouro Direto. Além deles, há o certificado de depósito bancário (CDB), a letra de crédito imobiliário (LCI), a letra de crédito do agronegócio (LCA), a letra de câmbio e muitos outros.

Renda variável

Chama-se renda variável a classe em que os resultados não são previsíveis. Assim, quem investe não tem certeza do quanto o seu dinheiro renderá — ou se terá mesmo resultados positivos. Por conta dos maiores riscos, há maior potencial de retorno (mas sem garantias).

Os principais investimentos de renda variável são as ações. Mas também há diversos outros, como fundos imobiliários, fundos de índice (ETF), além de demais ativos — como as criptomoedas.

Escolha a proporção ideal de cada investimento e construa sua carteira

Por fim, para montar a sua carteira de investimentos diversificada é preciso pensar em percentuais. Isso equilibra o portfólio, considerando, sua tolerância aos riscos e o prazo das suas metas financeiras. Mas cuidado para não investir de forma aleatória.

É preciso avaliar diversas características, como o emissor, a carência, a liquidez, a possível rentabilidade dos investimentos e o aporte mínimo. Vale, ainda, comparar os investimentos entre si para escolher aqueles que sejam descorrelacionados e se comportem de maneiras diferentes.

Como você viu, a diversificação de investimentos é fundamental para os investidores que buscam estratégias para diluir os riscos e potencializar os seus ganhos. Mas lembre-se de considerar suas características, seus projetos pessoais e as particularidades de cada alternativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.